A primeira comunhão e comunhão solene na paróquia de Vila da Ponte em 2008

Como sabemos, a Primeira Comunhão corresponde ao momento em que nos aproximamos da ceia do Senhor, recebendo o seu corpo e o o seu sangue, permitindo que Jesus habite então no nosso coração.

Que importância importância tem este valor na vida duma jovem criança?

Geralmente quando a criança inicia a catequese é muito comum ouvirmos:

-estou aqui porque meus pais me obrigaram
-preciso da catequese para poder casar
-o que é catequese?
São várias as exclamações e interrogações que, deixam um tabu de assustador às crianças.

Tantas vezes que estas crianças iniciam a catequese sem saber rezar as orações tradicionais (Pai-Nosso, Ave-Maria...) a ser aprendidas em casa, porque a sua introdução na vida religiosa deveria começar na família...

A catequese familiar é fundamental, para que a catequese aprendida na Igreja não seja vazia, pois assim corre o risco de ser alicerçada na areia: logo no início poderá desmoronar-se

A ação do catequista na vida da criança é transformadora. Durante o ensino da catequese, ela deve sentir-se importante no processo da evangelização.
Assim sendo, a criança vai absorvendo com mais facilidade o objetivo do valor de tal ensino.

Tantas vezes que a criança vem para a catequese a necessitar de carinhos e atenções, alguém disposto a escutá-la e orientá-la sobre dificuldades e problemas do dia a dia...

Na catequese a criança vai conhecendo e a aprofundandar-se na experiência cristã e, principalmente na vida comunitária, descobrindo então o que significa a comunhão.

A Primeira Comunhão é fundamental para a formação religiosa da criança, pois, sendo ela bem trabalhada desde as raízes (familiar, escolar e comunitária), previnir-se-hão no seu futuro tantos problemas da sociedade...
São afastadas do mundo da droga, das más companhias... auxiliando-as à formação dum bom cristão e bom cidadão.
Apresento neste post uma Primeira comunhão e Comunhão solene, realizadas na nossa Igreja de Vila da Ponte em 2008 onde denotamos com palco importante da cerimónia, ajudante do Padre Anicecto, o jovem Rafael Azevedo, já com um talento denunciado hoje, como o "PADRE RAFAEL AZEVEDO"